segunda-feira, junho 04, 2007

E quem não ouve?
Estou de volta à vida activa, graças a Deus. Hoje gostaria de partilhar convosco uma preocupação que já tenho há algum tempo.


Quando assisti à missa em casa, reparei que havia tradução em linguagem gestual. Se há na televisão porque não há nas nossas missas na igreja? Nem que fosse apenas numa das cerimónias. Aliás, na missa e noutros encontros. Há outras religiões que têm sempre alguém a falar em linguagem gestual. Para mim, parece-me uma grave lacuna. Afinal, os surdos-mudos também têm direito a ir à igreja e saberem o que é que o padre está a dizer...




9 comentários:

Fontez disse...

tb acho...
falaste de um assunto mt sério...
e acho q devíamos dar alerta disso.

Pe. Vítor Magalhães disse...

Isso já aconteçe. Não em todos os lados, não é muito vulgar. Mas, por exemplo, no santuário de Lourdes é comum.

André Alves Correia disse...

Para mim mais grave é o acesso condicionado das pessoas com mobilidade reduzida a muitas igrejas neste país. Claro que a arquitectura antiga, etc, etc, explicam o facto, mas aqui também há muito por fazer.

silvino disse...

tema interessante.

nao tenho contacto com nenhuma pessoa nessa situaçao.

por acaso, gostaria de saber o q sentem .. e a forma como vivem a celebraçao .. em ambos os casos, quer com traduçao, quer sem traduçao.

Laurie Marie disse...

Que bom que você já está bem. Fico contente por você. Sua falta é sentida, pelo menos por mim. Um grande abraço.

joaquim disse...

Bem visto!

Penso que já vi em alguma paróquia que o faziam na Eucaristia dominical, mas poderia ou deveria ser em muitas mais.

Abraço em Cristo

malu disse...

Boa questão; Maria João. Há tanto por fazer!

Catequista disse...

Nunca tinha pensado nisso, mas é um aspecto muito importante. De certa forma é uma discriminação que a Igreja deve combater, colmatar.

Sofi disse...

Ainda há tanto por fazer Maria João =) Fica só uma correcção... Não é linguagem gestual, mas sim Língua gestual ;)**