domingo, Dezembro 02, 2012


Não há rosas sem espinhos, mas com Cristo dói menos!




Posso até chorar, fraquejar, cair. Afinal, sou um ser humano com limitações. Mas não desanimo. Como consigo? Tenho Jesus Cristo em mim, não como rituais sem sentido, mas como a verdadeira Vida, o verdadeiro Amigo.

Sei que Cristo está sempre comigo. E seguindo o Seu sorriso, agarro a Sua mão. Os espinhos magoam, mas logo de seguida Ele vai curar essas feridas, ensinando-me a caminhar mais e melhor.

Posso até não ver com muita clareza, mas sei que, com Cristo, nada me faltará (Sl 23) e que «todas as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus" (Rm 8,28).  

sábado, Novembro 17, 2012

Afastar a cruz …

 

 
“Pare de sofrer.” Quantas vezes não lemos esta frase …

Como todos nós gostaríamos que isto acontecesse …. já aqui neste mundo. E aqui é que reside, muitas vezes, o problema da fé e do amor a Deus. Não conseguimos amar a Cristo e ter fé, porque não aceitamos que na vida há sofrimento – falo daquele que inevitavelmente nos afeta a todos, independentemente dos nossos atos.

 Claro que Jesus nos quer ver felizes e afasta-nos e livra-nos de muitos sofrimentos! Claro que é lícito pedir a Jesus que nos tire o sofrimento!

 Mas, a verdade, é que a vida tem momentos bons e maus, muito bons e muito maus. Enquanto não aceitarmos isto, não vamos conseguir amar a Deus. Vamos passar a vida a refilar com Ele, sem conseguirmos saborear o que Ele nos oferece todos os dias, mesmo naqueles em que tudo parece negro …

 Jesus não disse: “Sigam-me e nada vos acontecerá!”

 
Não! Jesus disse que iríamos sofrer, tal como Ele. O positivo é que Ele está sempre connosco (Cfr. Mt 28, 20) e pede-nos ânimo:

 
“Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16,33).

 Peçamos a Deus para nos livrar do mal, mas também para suportarmos o sofrimento com amor, quando assim tem mesmo de ser, e entreguemos todo o nosso sofrimento para a conversão dos pecadores.

 

PS: Escrevo isto após ter passado por momentos muito difíceis. Sei que não é fácil viver o que acabei de escrever. O segredo para o conseguirmos é a oração. Falem com Jesus, abertamente, a qualquer hora, em qualquer momento. E pedir o dom de saber esperar por melhores dias ...

sábado, Abril 21, 2012

Não enterres o dom de ser mãe/pai!


O dom da vida é magnífico! Mas, infelizmente, costumamos enterrá-lo. Podemos enterrá-lo de várias maneiras. E sabem qual é a mais habitual hoje em dia? 

Adiar e adiar o que nos faz mais felizes: 

Ser mãe
Ser pai

E se um dia for demasiado tarde? 

sexta-feira, Março 23, 2012

Amar a si mesmo para conhecer o Amor de Deus



Um tema tão complexo e tão importante ...
"Precisamos compreender-nos a nós mesmos, acolher-nos nos nossos dons e limites “abraçarmo-nos mais” como um projeto maravilhoso do Pai que nos chama a descobrir nossa essência, nossa missão mais profunda, que nos chama a um êxodo contínuo de tudo que nos rouba de nós mesmos, de tudo que nos impede de “sermos Amor”. Precisamos compreender que nossa vida é uma viagem, um contínuo recomeçar, um colocarmo-nos apaixonadamente em caminho, sem desanimar nas quedas, reconhecendo nossos limites e os limites dos outros, como ocasião de crescimento na humildade, no amor, na purificação necessária para tornarmo-nos o que somos em nossa essência! “Desde já somos filhos de Deus, mas o que nós seremos ainda não se manifestou” (1Jo 3, 2a).

Pode ler o restante texto no site da Aliança da Misericórdia.


sexta-feira, Março 09, 2012

Dói, mas a agonia não é maior que Jesus!

E Jesus cai pela terceira vez ... Por amor quis fazer-se tão igual a nós, que também caiu mais que uma vez.



Pois é! A vida é muito bela, mas também é muito dura. Quantas vezes estamos a caminhar em pleno jardim florido e, de repente, nos aparece um buraco que nos faz tropeçar e cair. Este buraco pode dever-se a erros cometidos, à maldade dos outros, à nossa falta de vontade de caminhar em certos trilhos de Deus, a muitas outras coisas ...

Caímos e se, por vezes, a queda é grande, meu Pai! Tão grande que deixamos de conseguir viver alegres e de dar graças a Deus por tudo ... (Cf 1Ts 5,18) O desânimo, o medo, a ansiedade, a frustração, o pânico, a vontade de desistir ganham uma força descomunal que parece abater-nos e esmagar-nos ...

MAS NÃO PODEMOS DESISTIR! Jesus também caiu, também sentiu vontade de parar, também precisou de um Cireneu ... Mas mesmo sem forças continuou! Na nossa vida também deve ser assim. Olhemos Cristo e com Ele LEVANTEMO-NOS! Dói? Sim, muito! Mas a força é Dele! (Cf 2Cor 12, 9)

Força, irmão/irmã em Cristo! Se caíste pede ajuda a Jesus! Só a Ele! Conversa com Ele, porque a quem pede, ser-lhe-á dado! (Cf. Lc 11, 9-13) Não peças a falsos deuses, como astrólogos, cartomantes, reiki, entre outros. Lembra-te que mesmo que a tua mãe te abandonasse, Jesus jamais se esqueceria de ti! (Cf Is 49, 15) Abandona-te e ora pelos teus irmãos que também estão em agonia ou, simplesmente, perdidos e longe da casa do Pai!

terça-feira, Janeiro 17, 2012

Ser mãe solteira é ... ser mãe de um filho muito amado por Deus!


 
Ser mãe é o melhor título que nos podem dar. Não há Licenciatura , Mestrado, Doutoramento que se sobreponha a esta boa nova. O milagre da vida é magnífico!

Infelizmente, nem todas as mães conseguem sentir esta alegria. Isso acontece sobretudo quando se é mãe solteira, se é muito jovem ou não se tem o apoio das pessoas mais próximas.

E, agora, podem dizer: “Quem a manda engravidar? Devia ter casado, devia ter esperado por uma maior estabilidade na vida ...” Mas quem somos nós para julgar?

Além disso, o mais importante é o bebé, o dom maravilhoso daquela vida que vai crescendo no ventre da mãe. Em vez de julgarmos, demos um abraço bem forte aquela mãe e vivamos com ela a grande alegria que traz consigo.

É solteira? É demasiado jovem? Foi uma aventura de uma noite, onde o alcóol falou mais alto? Lembra-te que Jesus disse: “Não julgueis para não serdes julgado” (Mt 7, 1). Aquela mulher sabe muito bem o que fez e vai lembrar-se disso para o resto da vida. Naquele momento só precisa de sentir a alegria dos outros pela criança que traz dentro de si.

Já basta a lei que facilita mais o aborto do que medidas de apoio à maternidade! Já basta toda a situação delicada da vida daquela mulher! Já basta todas as dificuldades que está a enfrentar, as mudanças hormonais, a vontade de chorar, o medo de perder o seu filho ... Sem apoio, a tentação de abortar vai ser grande.

A nossa mania de julgar só a pode levar ao aborto. Não contribuamos para isso! Alegremo-nos! Só o Pai sabe por que razão aquela criança vem ao mundo! Só o Pai sabe qual é a sua missão!

Lembram-se de Maria? Na altura foi acusada de adultério e, se não fosse José, teria sido morta à pedrada. No entanto, trazia em si o maior dom de todos nós: Jesus Cristo.

Que Jesus abençoe todas as mães deste mundo! Que Ele salve, por intercessão de Maria, mais crianças do aborto!

quarta-feira, Dezembro 14, 2011

Pior que o mal feito, é ficares agarrado à culpa!!!


Desculpem a ausência, mas a minha vida tem dado muitas voltas. Ao longo deste tempo em que estive ausente, há uma mensagem que me tem marcado muito.
Sabem, às vezes, todos nós damos grandes quedas. Mesmo quem já caminha em Cristo. Nestes momentos há uma tendência forte por nos deixarmos levar pela culpa e pela mania de que não somos dignos de Deus.

Mas, a verdade, é que Jesus veio para os que caem. «Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas os que estão doentes. Não foram os justos que Eu vim chamar ao arrependimento, mas os pecadores.» Lc 5, 31-32
Por isso, se caíste, levanta-te. É o que Jesus te pede. Não caias na tentação de te achar indigno de continuares no caminho de Jesus! Não caias na tentação de enterrar os talentos que Ele te deu (Mt 25, 14-30)!!!!!

Lembra-te de Pedro. Negou Jesus três vezes, após toda a caminhada que fez com Ele e depois de Lhe ter dado tantas provas de amor! Jesus não desistiu dele! Olhou-o com misericórdia e amor, deu-lhe a mão e tornou-o num santo!
FORÇA! LEVANTA-TE E ANDA! JESUS QUER CURAR AS TUAS FERIDAS!

E, tu, que não caíste desta vez, não julgues (Mt 7, 1-5) e ajuda esse irmão em Cristo a levantar-se!