segunda-feira, maio 28, 2007

Ir à missa... mas não por obrigação

Há três semanas que estou em casa. Tenho estado doente. As coisas estão a correr bem, não se preocupem. Durante este tempo senti algo muito especial. A comunhão espiritual.

Como não tenho podido sair de casa, não tenho ido à missa... na igreja. Mas, vou mesmo aqui em casa. Ao domingo, de manhã, tenho assistido à Eucaristia através da televisão. Faço tudo como se estivesse na igreja. Tem sido óptimo. Sinto que Deus Pai me dá a comunhão na mesma. Afinal, ele sabe que não vou à igreja porque não posso mesmo.

Às vezes, em conversas sobre religião, há pessoas que olham deconfiadas para mim quando falo que gosto imenso de ir à missa e que quando estou doente e não posso sair faço questão de a celebrar em casa. Há vários comentários, mas o mais habitual é "não precisamos de ser muito obcecados".

A minha reacção é só uma: "A Eucaristia alimenta o espírito como o pão alimenta o corpo. Quando estamos na missa, perante Jesus e toda a comunidade de fiéis, estamos em comunhão com Deus Pai e com os nossos irmãos em Cristo. A partir do momento em que percebi que isto é o mais importante e que a Eucaristia nos alimenta para irmos em missão ajudar o próximo com oração, palavra e acção, senti que a missa fazia sentido. Faz tanto sentido que não vou à missa todos os domingos por obrigação. Vou por amor a Deus Pai."


Podemos não gostar muito do coro ou do padre, mas o mais importante é a comunhão. É receber Jesus. Acho que o grande problema da missa é que não compreendemos muito bem o que vamos lá fazer. Se calhar devíamos falar mais da importância deste sacramento...

7 comentários:

silvino disse...

« Se calhar devíamos falar mais da importância deste sacramento... »

se calhar nao, de certeza.

falar e propor experiencia séria dos momentos q a constituem :)

sedente disse...

"A Eucaristia é fonte e ápice de toda a vida cristã" afirma o Concílio Vaticano II. Os documentos papais de João Paulo II "A Igreja vive da Eucaristia" e "Fica connosco, Senhor", e a mais recente exortação de Bento XVI "Sacramento da Caridade" são excelentes textos para os cristãos aprofundar a sua fé na presença viva de Cristo na Eucaristia e na comunhão com Ele no pão consagrado.
São Pedro Julião Eymard, um grande apóstolo eucarístico, dizia: "O Santíssimo Sacramento é a graça e a necessidade do nosso tempo...A sociedade vai morrendo porque ela já não se centra na verdade e na caridade, mas ela renascerá cheia de vigor quando todos os seus membros se reunirão ao redor da vida, Jesus na Eucaristia." Sim, amar a Eucaristia é amar o próprio Jesus! Por isso,a comunhão espiritual foi e continua a ser muito recomendada pelos apaixonados eucarísticos.A beata Alexandrina de Balazar, não podendo comungar, rezava: "Vinde, meu Jesus, e vivei em mim como eu desejo viver convosco; operai em mim tantas graças com se eu Vos recebesse sacramentalmente."
Há tanto para dizer sobre este "Tantum ergo Sacramentum"(Tão grande Sacramento-Hino eucarístico). Mas o que falará mais ao coração de cada um, será abandonar-se diante do sacrário durante alguns minutos de adoração. Ali, "Ele olha para mim e eu olho para Ele" (Sto Cura d'Ars).
Graças e louvores se dêem a todo o momento, ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento!
As melhores para ti e abrç+

Paulo Costa disse...

Desejo-te rápidas melhoras. Espero que muito em breve possas volta a assitir à missa. Um grande abraço! Que Deus te abençoe!

Catequista disse...

A tua última frase diz tudo, mas cabe a cada um de nós cristãos dar o exemplo.
Ainda há pouco tempo celebramos o Ano da Eucaristia, talvez devessemos voltar a celebrá-lo. De facto as pessoas criticam, estão sempre a fazê-lo, ora apontando o padre ora apontando as outras pessoas que vão à missa,criticam a sua postura, a maneira de vestir, enfim... Outras chegam mesmo a dizer que ao verem a Eucaristia na televisão, enquanto preparam o almoço, já estão a cumprir o preceito (sem ofensa para si; eu penso que a Eucaristia na televisão é uma mais valia para aqueles que não podem sair de casa e desejam participar).
Falta a catequese de adultos que explique o verdadeiro significado deste Sacramento, tão belo, tão enriquecedor, que tanto nos alimenta.
Um abraço

Laurie Marie disse...

A Eucaristia produz comunhão entre os irmãos. E isto é esplêndido, e se fosse levado a sério pela humanidade se verificariam conseqüências paradisíacas, inimagináveis.
Porque se a Eucaristia faz de nós um único corpo, é conseqüência lógica que cada um trate os outros como irmãos. A Eucaristia realiza a família dos filhos de Deus, irmãos de Jesus e irmãos entre si. (Chiara Lubich)

Ver para crer disse...

Alguém me disse o mesmo ontem. Parece que o teu post é irmão gémeo das palavras que ouvi a um doente.
Sim. A Eucaristia é o alimento que nos dá força espiritual.
Pelo menos tão importante como a física.
Que Deus te restabeleça fisicamente pois espiritualmente estás óptima.

elsa nyny disse...

Linda!!!

Concordo contigo da primrira á última palavra...ir á missa, por ir mais vale não ir! Acredita que eu nem insisto muito com os ´miúdos para irem á Missa, deven ir sim, masi importante que ir é descobrir!!

Espero que já estejas em forma!!

beijinhos!!