quinta-feira, junho 07, 2007

Não tenhas vergonha Daquele que Te ama tanto

Neste dia em que celebramos o Corpo de Cristo, lembrei-me de uma questão que sempre me fez pensar.


Conheço várias pessoas que vão à missa, rezam, têm os sacramentos, casam pela Igreja, baptizam os filhos, mas têm vergonha de dizer que são cristãs quando estão junto de pessoas que não acreditam em Deus. Não quero censurar. No início também tive vergonha. Uma vergonha que me fazia sentir muito mal, mas que teimava em continuar dentro de mim. Felizmente com muita oração e com a ajuda de outras pessoas cristãs, deixei de ter vergonha e hoje digo sem medo que amo o Pai. Podem gozar comigo, podem rir-se, mas não quero saber. Afinal, feliz daquele que for perseguido em nome de Jesus, nao é verdade?


Só quero deixar esta mensagem. Se tens vergonha de ser cristão, de acreditar em Deus, entrega essa dificuldade ao Pai. Ele vai-te ajudar. Ele é nosso Pai. Vamos ter vergonha do Pai que nos ama tanto e que nos atura tanta asneiras? Não vale a pena...

5 comentários:

Paulo disse...

Apesar de sermos Cristãos, não deixas de ter razão quando dizes que temos medo de o admitir, na verdade, parece um contracenso sermos e, muitas das vezes, admiti-lo publicamente.

Paulo Costa disse...

Confesso que, por vezes, também sinto vergonha de confessar a minha fé em Cristo e o meu amor por Ele. Nessas ocasiões, sinto-me mal; a consciência acusa-me e o coração entristece.Então, lembro-me quando Pedro negou três vezes ser discípulo de Jesus. E das palavras de Jesus: "
"Qualquer que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus" - Mateus 10,33
Reconheço que se quero ser um verdadeiro cristão não me bastam as palavras, os cultos, os rituais, os sacramentos... Se eu fizer somente isso, estas palvras de Jesus aplicam-se a mim:"Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade." - Mateus 7; 22, 23
Jesus quer a nossa entrega total. Quer habitar no nosso coração e transformar-nos. Não há meio termo. É como diz C.S. Lewis: " Cristo diz: «Quero tudo o que é teu. Não quero uma parte do teu tempo, uma parte do teu dinheiro e uma par­te do teu trabalho: quero-te a ti. As meias-medidas não me bastam. Não quero cortar um ramo aqui e outro ali; quero abater a árvore inteira. Não quero ras­par, revestir ou obturar o dente; quero arrancá-lo. En­tregue-me todo o ser natural, não só os desejos que lhe parecem maus, mas também os que se afiguram inocen­tes - o aparato inteiro. Em lugar dele, dar-lhe-ei um ser novo. Na verdade, dar-lhe-ei a mim mesmo: o que é meu se tornará seu."
Cada um que deseja seguir a Cristo tem um desafio pela frente; tem de "carregar a sua cruz".
Ás vezes, oiço Jesus dizer-me:" Este [rapaz] honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim."
Termino com este pensamento:"O cristianismo não é primariamente um sistema ético, um sistema de ritual, um sistema social, ou um sistema eclesiástico - ele é uma pessoa, ele é Jesus Cristo, e ser um cristão é conhecer a Jesus, é segui-lo e acreditar nEle."- John Stott.
Um grande abraço!

Catequista disse...

Tens razão, mas isso é um mal que aina existe. Há uns anos atrás tinha um grupo de adolescentes, 8º e9º ano que tinham vergonha de dizer que vinham à catequese. Mentiam, ocultavam, porque sentiam que os outros gozavam com eles.
Não é fácil, mas se Deus está a nosso lado, porque havemos de temer?

Um abraço

Ver para crer disse...

Já tenho pensado algumas vezes nas pessoas que estão no nosso país e que pertencem a credos diferentes do nosso que ainda é maioritário.
Tantos afirmam a sua crença sem medos ou respeitos humanos.
E nós? Porque havemos de nos envergonhar?!
Vergonha é roubar, matar ou tratar mal os outros.

Pe. Vítor Magalhães disse...

A coragem é importante, mas a verdade ainda mais.