terça-feira, setembro 18, 2007

Cuidado com os "mestres bruxos" !
Vou falar-vos de ... bruxaria. Não é um tema muito fácil, envolve muita coisa, mas acho que é importante falar disto. Ainda este fim-de-semana passou uma reportagem num dos canais onde a polícia alertava para as muitas burlas que andam por aí. Aliás, basta andar de metro, para recebermos à saída um papelinho com um "professor" ou "mestre" que trata de todos os problemas. Amor, dinheiro, saúde, problemas espirituais.... O lema é páre de sofrer... a troco de uns euros.

Esta questão preocupa-me. Conheço quem viva viciado nestas pessoas. Não dão um passo sem irem perguntar se podem ou não fazer isto ou aquilo, o que é que vai acontecer... Chegam ao ponto de lhes aparecerem borbulhas, por causa do que se vem a confirmar como uma alergia, e acharem que o mal está com elas.
Não censuro. O desespero, a falta de conhecimento da Palavra de Deus, a falta de pôr em prática o que Jesus nos ensinou, leva muita gente a cair na armadilha. Na reportagem falavam de produtos que levam as poessoas a ficarem como que anestesiadas enquanto são roubadas, bolas de ténis usadas debaixo do braço do "bruxo" para que o sangue não circule tão facilmente e provoque certos sintomas que eles chamam de "incorporar o espírito". Psicologicamente influenciam a pessoa das mais variadas maneiras. Com imagens de santos, de Cristo, de Nossa Senhora, associando à bruxaria técnicas de medicina alternativa, como forma de credibilizarem o que fazem.

Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida. Não precisamos dessas pessoas. Temos é de saber esperar e aceitar a vontade de Deus, que não tem de ser a nossa, mas que é sempre a melhor. É preciso conhecer mais e mais a Palavra de Deus, rezar, ir à Eucaristia e entregar nas mãos do Pai a tendência que se possa ter para ir a esses lugares. Não se vai parar de sofrer. Vai-se sofrer ainda mais. E porquê? Porque a pessoa vai-se iludir, criar falsas expectativas e achar que vai parar de sofrer. O sofrimento só acaba na vida eterna.
Cá, temos de carregar a cruz. "Não é o discípulo mais do que o seu mestre, nem o servo mais do que o seu senhor" (Mt 10, 24). Se Jesus sofreu, nós também sofremos. Mas, Ele está connosco até ao fim dos tempos (Cfr. Mt, 28, 20) e diz-nos: "Não temais, pois, mais valeis do que muitos passarinhos. Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus." (Mt 10, 31-32)
Confiemos mais na mão de Jesus.

7 comentários:

Ver para crer disse...

A mim também me preocupa, sobretudo porque conheço pessoas que andam nisso e depois de verem que não lhes resolve nada ficam desanimadas.
Como dizes, temos de aprender a levar a cruz e a confiar mais em Deus.

Fontez disse...

fantastica abordagem do tema bruxaria e fabuloso relato da palavra de Deus.
sempre a caminhar por (e com) Deus, isso mesmo linda, isso mesmo...!

abraço apertado linda.
bjss

elsa nyny disse...

Linda!!
Confiemos sempre em Jesus!!

Bjs

joaquim disse...

Tens toda a razão em chamar a atenção para este assunto e o modo como o colocas.

Para além de todo o engano, muitas vezes ainda provoca males, sobretudo psicológicos, que transformam totalmente a vida das pessoas e as fazem sofrer terrivelmente, sendo por vezes muito difícil a libertação, a cura de tais males.
Para além disso, é preciso dizê-lo sem subterfúgios, vai contra a Doutrina, vai contra a Palavra de Deus, é pecado grave se a pessoa tem disso conhecimento.

No Livro do Levitico lemos:
«O homem ou a mulher que se entregar à evocação dos espíritos ou adivinhações, será condenado à morte; serão apedrejados. O seu sangue cairá sobre eles.'» Lv 20,27

Por vezes também aquilo que parece bom e que parece levar ao caminho certo, não é mais que “camuflagem” do diabo:
«Um dia, quando íamos à oração, encontrámos uma serva que tinha um espírito pitónico e dava muito lucro aos seus senhores, exercendo a adivinhação. Começou a seguir Paulo e a nós, bradando: «Estes homens são servos do Deus Altíssimo e anunciam-vos o caminho da salvação.»
Isto repetiu-se durante vários dias seguidos. Por fim, já agastado, Paulo voltou-se e disse ao espírito: «Ordeno-te, em nome de Jesus Cristo, que saias desta mulher.» E o espírito saiu imediatamente. Act 16, 16-18

Muito se pode e devia falar sobre este assunto que hoje em dia está tão presente, infelizmente, na vida da nossa sociedade.
Deixo aqui estas achegas.

Abraço amigo em Cristo

Paulo Costa disse...

Um assunto pertinente. A tua abordagem é excelente. Hoje em dia, cada vez mais pessoas caem na "armadilha" da "Bruxaria" , nas suas diversas facetas, vertentes... Lamentavelmente, inúmeros cristãos nominais enveredam por esses caminhos largos e espaçosos que conduzem à perdição. Não censuro, apenas lamento e entristece-me.
Abraço fraternal!

Paulo disse...

Por vezes, quando pensam que Deus não os ouve, voltam-se para aquilo a que chamas, e bem, de bruxaria. Voltam-se para o que pensam ser a resposta às suas perguntas. No fim, depois de muito dinheiro mal gasto, de pozinhos, chás e mezinhas, acabam por perceber que afinal, Deus é a resposta para tudo, mas nem tudo o queremos é o designio d´Ele.

silvino disse...

estou solidário com a discussão.

burlões são burlões, quer usem a bruxaria como desculpa ou não.

deixa-me, de qualquer forma, relembrar que o limiar entre o espiritual e o psíquico é fino. e, como se não bastasse, influenciam-se mutuamente.

..a experiência mística termina onde a doença mental começa..

tal como na piada q ouvi ainda este verão: "se falas com cristo és cristão, se o ouves.. és esquizofrénico" :p