segunda-feira, setembro 17, 2007

É um genocídio! É preciso gritar mais alto?


Para mim, um dos pontos altos da concentração pelo Darfur foi quando pusémos a venda nos olhos, enquanto ouviamos uma reflexão sobre o que se passa na região. Naquele momento deu-me vontade de chorar. Chorar por todas aquelas pessoas que estão a sofrer os maiores horrores que se pode cometer a um ser humano. E, infelizmente, não é exagero, não é drama. A ONU já disse: "É genocídio". A própria ONU considera o Darfur como a maior tragédia humanitária deste século.


Mas também senti vontade de chorar por ver que é tão difícil passar a mensagem que existe um povo a ser alvo de um genocídio e que precisa de toda a ajuda. Estou na campanha, como sabem. Sinto uma revolta muito grande quando vejo que é tão difícil passar a mensagem, principalmente junto dos media. Passaram várias notícias pequenas em várias publicações. Mas, onde está a televisão? Dos canais portugueses apenas um apareceu. Mas, também não passou notícia nenhuma, a não ser online. Pior, a Meia-Maratona teve como lema o Darfur. A reportagem que passou nem sequer disse isso.


Felizmente, tanto na concentração como na Meia-Maratona, conseguimos informar muitas pessoas e ter muitas assinaturas.


Mas, não basta dizer que se está perante um genocídio? Estamos assim tão anestesiados, a olhar para o nosso umbigo, que não consigamos ver que estas pessoas estão a sofrer? E não me digam que temos de pensar apenas nos que sofrem em Portugal. O amor é infinito. Somos muitos. Podemos dedicarmo-nos aos irmãos de cá e aos de lá.


E sabem o que também me revolta? Saber que ouve tantas vozes de missionários e voluntários que estão no terreno a dizerem "A situação é muito grave! Façam alguma coisa!" e ninguém ter feito nada. Só depois de se ter chegado ao genocídio, é que quem tem poder começou a pensar no que se podia fazer...


Quando é que se vai tirar a venda dos olhos?




3 comentários:

Fontez disse...

o egoismo é devorador!

silvino disse...

despertar a consciencia colectiva nao eh nada facil.. e pior é q a história de darfur nao vende jornais..

mas custa-me apontar o dedo ao zé-povinho, quando quem pode mandar não manda e se esconde atrás de interesses económicos..

Maria João disse...

Apareceu na TV2. Um canal de muitas audiências...

Não paremos de lutar. Jesus não o faria. Aquele povo precisa de nós.