terça-feira, novembro 21, 2006

Ser ou não ser de Deus


No outro dia, entrei na Igreja e vi uns papéis em cima dos bancos. Curiosa como sou, tive de ver o que era. Tratava-se de uma oração ao Sagrado Coração de Jesus que tinha de ser feita durante nove dias. No final, dizia o papel, tínhamos alcançado a graça pretendida.

Já não é a primeira vez que vejo este género de orações. Não querendo duvidar da Fé e da boa fé da pessoa que as distribui, há coisas que me deixam com a pulga atrás da orelha.

Obviamente que a Fé é que conta. Mas, também é verdade que devemos ter cuidado com as aparências. Afinal, nem tudo o que parece de Deus é de Deus. Por exemplo, neste caso concreto. A fé é que conta, mas conseguimos logo o que queremos no final da novena? Isto parece-me mais faça-se a minha vontade e não a Tua Vontade. Além disso, há pedidos complicados. Então, quem tem cancro fica curado ao fim desses nove dias?

Não quero ferir a sensibilidade de ninguém. Simplesmente tenho sérias dúvidas em relação a estas orações. E vocês o que é que acham?

16 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
BLUESMILE disse...

Gostei do Blogue, maria João. Abraços.

J disse...

Sinceramete não sei o que pensar, uma amiga minha fez e diz que funciona.. mas a Fé, não é um pedido constante, contudo por um lado, Deus diz: Pedi e recebereis, porque a Deus nada é impossivel.

Um grande beijinho

/me disse...

Eu acredito que Deus é versátil. Logo, não tem de ser o mesmo para todas as pessoas. Se calhar, é de uma forma para uns, e de outra para outros.

Estarei a ser herege? Se calhar um bocadinho. Ou então tenho falta de Fé, ou uma Fé demasiado individualista, não sei. Mas na verdade, importo-me pouco com essas orações. Acredito que mal não hão-de fazer. :)

caminante disse...

Cara María: Dios no es como un Banco que presta a plazos. Esas oraiones tiene más de superstición que de verdadera piedad. Si te sirve, yo las rompo. Ni caso. Y, ciertamente, estoy convencido de la necesidad de la oración. Pero no a plazo fijo.
Te copio, por si te sirve, las palabras de un escritor del siglo II de nuestrab era: "Ningún justo consigue en seguida la paga de sus esfuerzos, sino que tiene que esperarla pacientemente. Si Dios premiase enseguida a los justos, la piedad se convertiría en un negocio; daríamos la impresión de que queremos ser justos por amor al lucro y no por amor a la piedad. Por esto, los juicios divinos nos hacen dudar y entorpecen nuestro espíritu, porque no vemos aún las cosas con claridad"
Perdona la extensión.
Un fortísimo abrazo.

Demo disse...

Em tempo de carências de valores éticos e morais, será natural que as pessoas se agarrem a "qualquer coisa"... e haverá sempre os (mal)"entendidos"...

Anónimo disse...

Eu também penso e faço como o caminante.
Estas orações sabem-me a superstição. Sobretudo se obrigam a pessoa a passarem o modelo a outras.

joaquim disse...

Acredito que será importante esquecermo-nos da condição dos 9 (ou outros) dias, embora os cumpramos, porque a graça acontece pela Fé e Vontade de Deus.
A novena, penso eu, terá de servir não apenas para pedir, mas para durante esses 9 dias reflectir e nos colocarmos nas mãos de Deus, nos confiarmos à Sua vontade.
Superstição, serão aquelas das 25 vezes, não sei quantas fotocópias e outros considerandos, que nada têm a ver com a oração.
Se estiver enganado corrijam-me, por favor.
Abraço em Cristo

elsa nyny disse...

Amiga!!!
pois eu também não concordo nada com isso...Deus é que sabe o que é melhor para nós...não temos que andar a pedir nada!Talvez fosse melhor agradecer, o que Ele todos os dias faz por nós!!

Beijinhos!!!
:))

Paulo disse...

Rezar, orar, meditar...sim! Uma, duas, três novenas...sim! Mas rezar 9 dias, porque "pedimos" que nos saisse o euromilhões, e esperar que Deus nos conceda esse desejo...não! Sou da opinião que mais vale uma oração com fé e esperança do que dezenas de orações só porque tem que ser.

cvj disse...

É complicado, é. Rezar? Sempre! Eu acredito. O quê? Pedir? louvar? agradecer?... de tudo um pouco.
Mas estou convencido que a melhor oração é sempre a de maria: "Eis a serva do senhor, faça-se segundo a tua vontade". Ou então a de Jesus: "Pai se é possível afasta este cálice, no entanto não se faça a minha vontade, mas a tua".
Um beijo.
Leo

caminante disse...

Caro Joaquínm: la superstición está en lo que tú dices. fotocopias...
La oración es ponernos en manos de Dios, es mantener una conversación, sosegada a veces, impetuosa otras, de preguntas que esperan respuestas... Es saber que Dios nos quiere.
¡Qué bien lo expresas tú.
Un fortisimo abrazo.

ruben disse...

Acredito que devemos abrir o nosso coração para Deus na nossa oração. Deus é um ser pessoal que deseja relacionar-se connosco, é isso que nos ensina a Bíblia Sagrada. E por isso devemos falar com Ele, compartilhar e amá-Lo...
Por isso, acredito antes no que diz a Bíblia.

www.pulpitar.blogspot.com

gota de chuva disse...

Eu concordo totalmente contigo. Não acredito em fórmulas mágicas de oração, ou no número de dias (poderá ser uma espécie de guia para certa oração, mas não mais do que isso), ou dessas coisas que ás vezes recebemos nos emails.
É preciso é Fé, Esperança, Preserverança e oração sempre.

Beijinhos

Anónimo disse...

S.P....olá Maria joão...por isso eu costumos dizer que quem tem um relacionamento próximo com ELE não precisa de fazer coisas extraordinárias...quem fala com ELE todos os dias não precisa de fazer maratonas de oração com peso, conta e medida...aliás até já tive o privilégio de poder presenciar...quem tem com ELE grande intimidade...até aceita melhor a dor e o sofrimento...aí sim se encontra grande fé...a fé implica intimidade...aquele abraço...

ciclone XVI disse...

se a nossa fé fosse do tamanho de um grão de mostarda moveria montanhas, nao é? ^^