segunda-feira, julho 23, 2007

Caminhar até Fátima ... com e pelo Darfur

Zinat Abdu, 3 anos, diz que a casa onde vive agora é muito pobre comparada com aquela em que vivia em Bulbul e que no campo de refugiados de Kalma não tem ovelhas nem cabras para guardar e brincar… nem leite.

Ramadan estava prestes a casar com Leila quando vieram os janjaweed (milícia)… Destruíram, queimaram e levaram-lhe a querida noiva que nunca mais chegou a ver. Depois de dois anos Leila ainda estará viva? Talvez escrava?


Samia Ramadan, 5 anos. Chora e pergunta todos os dias pelos irmãos que foram mortos pelos janjaweed em Buram.


Estas são três histórias, reais, de irmãos nossos que estão no Darfur. São testemunhos enviados pelo Padre Feliz, missionário comboniano, que se encontra no terreno.


É por estas vozes e por muitas mais que o Centro Vocacional Juvenil (CVJ) dos Missionários Combonianos, organiza de 24 a 28 de Julho uma caminhada jovem a Fátima de oração com e pelo Darfur. Todas as orações, todos os pedidos, todas as partilhas têm como ponto central o sofrimento deste povo.


Rezemos com eles. Rezemos pelos que sofrem, pelos que tentam ajudar e pelos que fazem sofrer e estão cegos pela ganância e pela fome de poder e vingança.

5 comentários:

Laurie Marie disse...

Conte com minhas oracões.

Ver para crer disse...

Estarei com todos os que peregrinam pelo Darfur.
Em Ansião daremos lugar para cozinharem, comerem e dormirem.

sedente disse...

Estarei em comunhão convosco na mesma oração.
abrç+

Tiago Almeida disse...

voltei do festival jota,vai ver as fotos.

Anónimo disse...

eu fui :p