sábado, abril 12, 2008

O testemunho de vida e fé da minha mãe


Hoje deixo-vos com um testemunho da minha mãe.

Tenho 58 anos. Aos 44 anos senti-me mal. Há algum tempo que sentia falta de forças, emagreci, deixei de ter apetite, fiquei cheia de nódoas negras e pintinhas vermelhas. Fiquei muito assustada. Fiz vários exames e vim a saber que sofria de uma PTI (trombocitopénia hepática), uma doença que nos faz ter quebras frequentes de plaquetas. Ficamos muito fracos e corremos o risco de um momento para o outro termos de ir para o hospital receber uma transfusão sanguínea.

O problema agravou-se. Após muitos tratamentos, o baço ganhou um quisto e o sangue quando lá chegava como que “queimava” e perdia plaquetas. Uma simples ferida provocava-me uma enorme infecção. Estive muito mal no hospital. Estive entre a vida e a morte, ligada às máquinas. Os médicos não davam garantias. Chegaram a deixar entrar o meu neto de dois anos nos Cuidados Intensivos por acharem que ia morrer. Tive paragens cardíacas e tive de levar transfusões sanguíneas. Com outros problemas de saúde que tenho, a situação piorava ainda mais. Tudo parecia perdido. O que mais me doía era deixar o meus dois filhos que ainda precisavam de muita ajuda.

Mas, não era a minha hora. Jesus e Maria estavam comigo. A fé foi essencial. Tudo parecia perdido. Os momentos de dor e desespero eram uma constante, mas agarrei-me a Jesus e a Maria. Não foi fácil... Sei que a minha operação foi um caso de sucesso e ... raro. Ainda tenho muitos problemas de saúde, mas sobrevivi. Não sei por que razão resolvi escrever isto. Mas, Deus lá sabe. Só quero deixar esta mensagem: o mundo pode parecer que está a desabar pode parecer que não há nada a fazer, mas se calhar há. Agarrem-se com amor a Jesus e a Maria. Pode ser que seja o fim da nossa vida nesta terra antes de partirmos para a vida eterna, é verdade! Mas, também pode ser que não seja. Por isso, lutem, rezem muito. Não desistam. Estes momentos de dor, acabem ou não na morte, são momentos duros, mas também bons. E porquê? Porque é nestes momentos que podemos mostrar a Jesus e a Maria como Os amamos, apesar da dor que sentimos.

10 comentários:

silvino disse...

um testemunho destes nao podia passar sem comentário :)

primeiro, um obrigado. a confiança em jesus e maria transpira de cada palavra sua.

segundo, é profundamente belo poder ler que a doença foi momento de crescimento. na fraqueza encontrou as maiores forças!

paz e bem

Ecclesiae Dei disse...

Que belo testemunho. Muito obrigado. Uma história como a sua aumenta, muito a nossa fé, o nosso amor!
Que Deus continue abençoando essa bela família!

Fa menor disse...

Belíssimo testemunho, amiga!
É bom ouvir palavras assim, que nos tocam, para que não nos deixemos abater pelo desânimo nas provações e que saibamos agarra-nos com fé a Jesus e Sua Mãe Santíssima que nos darão força quando precisamos.

Nelson Viana disse...

Olá.
Tive o prazer de conviver diariamente com a Dona Palmira durante 6 semanas. Apesar da idade e dos problemas de saúde, ela dizia sempre: que Deus me continue a dar forças para trabalhar mais 10anos…os meus filhos precisam...
Ao longo deste período, fui percebendo a força interior que esta mulher tem, força essa que é fruto da sua enorme fé e confiança em Deus.
Mesmo quando se sentia tentada a desistir de carregar a cruz, por estar muito fragilizada pelos seus problemas, ela respondia da mesma maneira que Jesus respondeu no Horto das Oliveiras: “Pai, se quiseres, afasta de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, mas a Tua”.
Dou graças a Deus por ter convivido durante esse período com a Dona Palmira (e também com a Maria João). Quando nós pensamos que temos dificuldades, Deus mostra-nos que haverá sempre alguém a carregar cruzes maiores do que a nossa…
Cada vez mais percebo o porquê de Deus permitir o sofrimento a todos aqueles que O querem servir: porque para chegar à Luz, é necessário passar pela Cruz.

Obrigado a si, Dona Palmira, e também a ti, Maria João, pelo vosso testemunho de fé e confiança em Deus.

Até breve, se Deus quiser.

Nelson

joaquim disse...

Obrigado!

Paulo Costa disse...

Um testemunho que nos infunde coragem, esperança, confiança, fé e força para prosseguirmos carregando as nossas cruzes. Gostei muito do comentário do Nelson. De facto:"Cada vez mais percebo o porquê de Deus permitir o sofrimento a todos aqueles que O querem servir: porque para chegar à Luz, é necessário passar pela Cruz."
Dona Palmira: agradeço do fundo do coração o seu testemunho.
Maria João: muito obrigado por tudo. Acredita que tens sido muito importante na minha caminhada.
Abraço fraterno em Cristo.

Paulo disse...

Para além de ser um testemunho de fé, é tão simples estarmos em comunhão com Ele, basta orar nada mais. Se tiramos horas para coisas, diria inuteis, porque não tiramos alguns minutos para orar?

Ver para crer disse...

Há dias tivemos também idênticos testemunhos de um casal e alguns noivos.
Vale a pena rezar e confiar os nossos problemas a Deus.
Se não houver o milagre, haverá pelo menos a nossa predisposição a aceitar a vontade de Deus.
Esse o grande valor da Fé.

Maria Pires disse...

ola jo passei aqui para desejar-te um bom domingo e continua a ser como es beijo.

vanessa costa disse...

É bom haver quem deixe a sua historia com testemunho, da-nos mais força para encarrar os problemas...Obrigada e muita saude