domingo, março 27, 2011


Amar sem pré-requisitos!


"Vocês gostam uns dos outros naturalmente. Que estranho!" Estas palavras foram ditas por uma amiga de uma colega minha do trabalho. Reagia, assim, perante o ambiente que se vivia no grupo de jovens da paróquia. Um comentário que nos faz lembrar o que se dizia da Igreja primitiva: "Vede como eles se amam!".


Precisamos melhorar ainda muito para sermos como as primeiras comunidades cristãs, mas continua a existir uma boa parte da Igreja que vive assim, amando-se naturalmente. Infelizmente é uma realidade que só é visível in loco e que não aparece nos grandes meios de comunicação social.


Há pouco vim de um encontro com a comunidade franciscana (padres, frades, leigos) que está em Chelas (Igrejas Santa Beatriz da Silva, Santa Clara de Assis, São Maximiano Kolbe). Eu e a minha mãe éramos as únicas que não pertencíamos aquela comunidade paroquial. Mas nem o sentimos. Fomos acolhidas com muito amor e simplicidade. Senti mesmo que era Cristo a acolher-nos através daqueles irmãos.


É uma zona com diversos problemas de droga e violência, mas com este viver em comunidade, cheios do Espírito Santo, têm ajudado pessoas a sair da droga e a tomarem um rumo novo. Têm, também, evitado a solidão de muitos idosos e doentes, para além de muitas outras coisas.


Obviamente que não são perfeitos. Mas é muito bom ver, viver e sentir o Espírito Santo num grupo de cristãos que, com todos os seus defeitos e virtudes, conseguem unir-se e levar o Amor de Jesus a quem mais precisa. A quem mais precisa e que vive numa cidade frenética, onde não se pára e onde o amor pelos mais marginalizados é considerado, muitas vezes, uma aberração.


Agradeço a Jesus pelos momentos de silêncio, convívio e partilha que vivi com esta comunidade. Oro por eles e por todos os seus para que continuem a não ter vergonha de ser cristãos. E oro para que não tenhamos vergonha da nossa fé e de amar naturalmente, sem pré-requisitos.


1 comentário:

Dani disse...

Seus escritos sempre me deixam ver como tenho ainda muito a crescer. Que Deus continue te abençoando.
beijinhos, estava com saudades