domingo, julho 20, 2008

Uma mão cheia de reflexões que
podem tornar a nossa vida em nova vida...

Ontem estive num retiro, orientado pelo Padre Alfredo Neres, missionário comboniano no Congo e do Renovamento Carismático. Das 9h às 22h louvámos Cristo, convivemos e aprendemos muito. Foi um dia "em grande", mas muito belo!

Quando penso no dia de ontem, vem-me à cabeça e ao coração tantos ensinamentos, tantos momentos bons que o melhor é deixar-vos com alguns tópicos que podem usar nas vossas meditações.

- Começámos por nos unirmos em oração às intenções das Laudes (oração da manhã) desse dia. Quantas vezes nos unimos às orações unversais da Igreja? Afinal somos Igreja...

- Ouvimos falar sobre Perdão. Será que perdoamos facilmente? Será que os nossos traumas, as nossas dores psicológicas, os nossos problemas de estômago, de coração, etc, não vêm da falta de perdão (em relação aos outros e a nós próprios)? Quantas vezes não estamos ansiosos por que não perdoámos alguém e nã conseguimos deixar de sentir raiva e revolta?

- Perdoar não implica esquecer: assim como não esquecemos um beijo,também não esquecemos uma bofetada. Mas, se perdoarmos, olhamos para essa bofetada e ela não nos afecta. Já aconteceu. Vamos em frente com a paz do perdão! Todos erramos e todos gostamos de ser perdoados... Gostas ou não de ser perdoado (a)?

- Como dizemos no Pai-Nosso "perdoai-nos as nossas ofensas, como nós perdoamos a quem nos tem ofendido". Estamos a fazer isto?
- Quantas vezes sofremos por que não sabemos perdoar-nos... Fizémos asneira? Paciência. Recompensemos quem magoámos, se for possível, e continuemos em frente.

- Qual foi a última vez que fostes à Confissão? Deus Pai espera lá por ti. Os pecados perdoam-se na sacramento da Reconciliação (Confissão). Foi Jesus que o disse aos apóstolos: "Recebei o Espírito Santo. Áqueles a quem perdoares os pecados, ficarão perdoados; áqueles a quem os retiveres, ficarão retidos" (Jo 20, 22-23)

- Perdoar, ir à Confissão é reconciliar-nos com o Pai, connosco e com os outros.

- Jesus enviou-nos o Espírito Santo para nos orientar no Caminho que é Cristo. Quantas vezes O invocamos?

- Quantas vezes Lhe dizemos, por oração, palavra e acção que O amamos e a Sua Mãe e que lhe agradecemos pela Sua Dolorosa Paixão?

- Quantas vezes O vamos visitar no Sacrário e na Missa?

- Não se esqueçam que só há dois caminhos: o do Bem, que é Cristo, e o do mal, que é do maligno/diabo. Deus Pai dá-nos a liberdade de escolher. Mas será que preferimos o mal, que ao início é sedutor e cheio de prazer e que acaba cheio de sofrimento, ou o Bem, que até pode exigir muito trabalho ao início, mas que nos conduz à Vida Eterna, à Paz Eterna de Cristo?

Depois da missa e do jantar, estivémos em Adoração ao Santíssimo, com várias orações de louvor e de cura. Meditem sobre o que vos escrevi. Não por mim, claro. Mas, por Amor a Cristo. Eu vou fazer o mesmo.

13 comentários:

Sandra Dantas disse...

Querida Maria João,
vejo que foi um bom retiro!!!
Fico contente por teres feito esta bonita experiência e agradeço-te a partilha!
Continua!
Um grandioso abraço amigo, em Cristo, o Mestre!

silvino disse...

obrigado pela partilha, trouxeste 1pouco desse retiro para nós tb (:

disse...

Olá Mª João.

esses tempos são como oasís... são o que nos alimentam e dão coragem para continuar a caminhada!

obrigado pela partilha.

Viviana disse...

Olá Maria João,

Que bom que pôde estar esse tempo "á parte".

Pelo que descreve deve ter sido bem proveitoso.

Quanto ao perdão, o Senhor deseja que como Ele, sejamos perdoadores.

Em nós deverá existir este espírito de perdão e reconciliação.

Se em nós existir este desejo, e se vivermos uma vida de intimidade com Deus,então o seu Santo Espírito nos ajudará na difícil tarefa de perdoar.

Quando perdoamos, os maiores beneficiados somos nós.

desejo-lhe um lindo dia.

Um abraço
Viviana

Laurie Marie disse...

Vim devolver o carinho Um beijo bem grande no coração.

Fa menor disse...

Devemo perdoar 70 vezes 7, ou seja, sempre!

Gostei de ler
"Perdoar não implica esquecer: assim como não esquecemos um beijo,também não esquecemos uma bofetada. Mas, se perdoarmos, olhamos para essa bofetada e ela não nos afecta."

Agora entendi melhor... perdoar significa olhar par uma ofensa e ver que ela não nos afecta mais!
Que bom, Maria João! O perdão é perfeitamente acessível a todos!
Só nõ perdoa quem tiver um coração muito duro!

Um grande beijo em Cristo

Ecclesiae Dei disse...

Que belas palavras, tocam nosso coração, mesmo sem termos participado do retiro contigo. Obrigado por trazê-lo para nós.
Assim como a Fa, gostei muito da explicação sobre o perdão...
Abraços fraternos.

joaquim disse...

Olá Maria João

Já percebi que o retiro foi muito bom!
Aliás só podia ser assim com Pe Alfredo Neres...que saudades tenho de o ouvir, da sua presença humilde e acolhedora.

O tema do perdão é-me muito caro e medito nele muitas vezes.

Não só no perdoar, mas também no pedir perdão que às vezes é tão dificil.

No reconhecer que magoámos os outros, sem arranjarmos justificações para o que fizemos, do tipo: bem eu fiz porque ele ou ela me fizeram...

Se o perdoar nos enche de paz o pedir perdão de coração é quase ganhar "asas"...

Obrigado amiga por nos lembrares algo tão simples e tão importante.

Ah, e realmente perdoar não é esquecer, porque se não Deus não nos tinha dado uma memória.
Perdoar é um acto da nossa vontade, que demora mais ou menos tempo, e que nos leva a recordar sem mágoa, sem dor algo que nos fizeram de mal e que quando atinge o "estado perfeito" nos leva arezar com amor por quem nos ofendeu.
Aliás, tenho para mim, que a melhor maneira de o perdão se instalar no nosso coração é rezar desde a primeira hora por quem nos ofendeu, mesmo que essa oração não nos pareça muito sincera.
Deus na Sua misericórdia sabe ler muito melhor do que nós as nossas intenções e concede-nos por Sua graça o Dom do perdão.

Já agora perdoa a extensão do comentário.

Abraço muito amigo em Cristo

Mariana disse...

Parabéns por ter participado do retiro, quisera que todos católicos tivessem a mesma oportunidade.
Hoje mesmo fui me confessar, e depois que cheguei em casa li seu post.
Deus é tão misericordioso, perdoa nossos pecados, será que nós conseguimos perdoar verdadeiramente nossos irmãos...
Abraço Cristo e Maria

Mari disse...

Esse tema em muito me agrada.....até comentei com uma amiga faz pouco tempo no blog.
Eu tenho uma facilidade de perdoar, esquecer...não sei como?! E olha, que tenho muitos motivos......mas também, guardar ressentimento me faz mal....eu gosto de paz, luto por ela sempre que perco. Não dá para viver sem paz.
Já questionei muitas maldades de pessoas na vida, o que pude fazer para me defender, fiz! O que não consigo, somente entrego....obviamente troco o fardo, para Deus e as almas.

Alguns problemas poderiam ser evitados com o perdão!
Acho que quando alguém tem um motivo de dor, a melhor saída é entregar e oferecer a Deus esse sentimento, que faz mal e abre brechas na alma.
Eu troco meus sentimentos dolorosos sempre. E o tempo se encarrega de levar.
Mas acho que sempre é bom pedir a Deus uma cura interior de feridas que não vimos. Tenho que fazer mais isso.
Beijos amiga!
Boa semana com muita paz e perdão !

Maria Pires disse...

vessaamiga joão as suas palavras são sempre um consolo.fico feliz por ter gostado de estar no retiro devem ser momentos muito gratificantes.um beijo e um abraço de amiga.

Paulo Costa disse...

Um retiro proveitoso e enriquecedor, sem dúvida. É fundamental insistir nesta questão do perdão, pois ele é o cerne do cristianismo.
O meu próximo post será sobre o perdão.
Gostaria de acrescentar à tua excelente partilha algumas reflexões pertinentes sobre o Perdão.

«Qual é a maior vingança contra um inimigo? Já afirmei que é perdoar-lhe. Se o compreendermos, perdoar-lhe-emos. Se lhe perdoarmos, ele morre dentro de nós e renasce não mais como inimigo. Caso contrário, ele dormirá connosco e roubar-nos -á o sono, comerá connosco e destruirá o nosso apetite.» - Augusto Cury, in "O Mestre do Amor"

Deus não é senão amor;
Amor que exprime a sua plena profundidade
no perdão...
"Deus não só esquece a falta,
mas esquece o próprio perdão".
O Perdão é a graça das graças;
é o dom perfeito.
Por isso, temos de perdoar sempre;
"Porque aquele que não perdoa,
volta as costas a Deus,
ao que há de mais profundo em Deus".

Só experimentamos a paternidade de Deus no perdão."


"A vingança de Deus é o perdão"

Abraço fraterno em Cristo Jesus.

Marlene Maravilha disse...

Que lindo texto! Para mim, nao existe palavra mais linda depois do amor, do que perdao. As duas andam juntas de maos dadas.
As vezes achamos que nao conseguiremos perdoar, mas sabemos que ao liberar no coracao, Jesus fará a obra completa. Devemos perdoar sim, setenta vezes sete ao dia! Ao aprendizado!!!!
beijos e um lindo final de semana!