domingo, fevereiro 05, 2023

 
O Jesus da Teresa, da Isabel, do João ...

Pensemos num belo episódio da vida de Santa Teresa de Ávila. Uma noite, ao subir as escadas do Mosteiro da Encarnação, vê uma criança de beleza fascinante no topo dos degraus.

Como é que conseguiu entrar aqui, pensou consigo própria? A criança pergunta-lhe: Quem és tu?

- Eu sou a Teresa de Jesus; e tu, como te chamas, querido menino?, reagiu.

- Se tu és a Teresa de Jesus, eu sou o Jesus da Teresa.

Tenhas vontade de chorar ou de rir, estejas cheio de energia ou em exaustão, lembra-te desta história de Santa Teresa de Ávila e, onde está escrito Teresa, coloca o teu nome e sente como Jesus te abraça. E, mesmo que a dor seja forte, sorri para Jesus. Ele está no topo dos degraus...

 

quinta-feira, fevereiro 02, 2023

 

Uma desilusão? Como é difícil ser testemunha de Deus…

 


“Para os meus pais, era uma desilusão, uma falhada, uma pessoa perdida.” Pode-se resumir desta forma o que uma mulher diz ter sentido quando aos 18 anos decidiu dizer que não queria mais continuar a ir à Missa e fazer parte da Igreja. Hoje, adulta, continua a olhar para a Igreja como aquela que um dia a fez sentir-se um “farrapo”, uma desilusão para os pais.

Não sei o que se passou. Os pais fizeram-na mesmo sentir-se assim, mesmo que inconscientemente? Ou será que é a sua própria interpretação dos factos? Seja como for, a palavra desilusão é muito forte e nada tem a ver com Jesus.

Este testemunho deixa-me a pensar: de que forma transmito a Palavra de Deus? Será que, mesmo inconscientemente, estou a impor a minha fé e a ter gestos que levem os outros a sentirem-se uma desilusão?

Mas há outra pergunta: até que ponto, testemunhos como estes nos podem levar a amenizar ou a alterar os ensinamentos de Deus para parecermos mais “modernos” e para não ferirmos os sentimentos dos outros?

Enfim, resta-me pedir ao Espírito Santo que nos ilumine e nos ensine o que devemos dizer e fazer para levar Jesus aos outros sem fugirmos ou alterarmos a Palavra e, ao mesmo tempo, sem tratarmos o nosso próximo como uma desilusão.


sexta-feira, janeiro 27, 2023

 

A Mãe precisa de mim e de ti...



“Queridos filhos! Orem Comigo pela paz, porque Satanás quer guerra e ódio nos corações e nações. Portanto, rezem e sacrifiquem seus dias com jejum e penitência para que DEUS lhes dê a paz. O futuro está numa encruzilhada porque o homem moderno não quer DEUS. É por isso que a humanidade caminha para a destruição. Vocês, crianças, são a Minha esperança. Rezem Comigo para que aqui se realize o que comecei em Fátima. Orem e testemunhem a paz ao seu redor e sejam pessoas de paz. Obrigada por terem respondido ao MEU Chamado. ”

Mensagem da Mãe, em Medjugorje, de 25 de janeiro de 2023

https://www.medjugorje.ws/pt/

 

quinta-feira, janeiro 19, 2023

 

Expulsa mesmo estando com um cancro… Maldito fundamentalismo!

 


Soube de uma notícia esta semana que me deixou muito triste. Uma senhora, Testemunha de Jeová, apesar da sua idade avançada e de um cancro, foi expulsa da congregação. E porquê? Dizem que foi vista com as netas num café, a festejar o Halloween.

Se estava ou não, não sei. Se calhar, a neta colocou-lhe, por brincadeira, um chapéu de bruxa na cabeça, mesmo contra a sua vontade… É verdade que o cristão não deve festejar este dia, quando começa o ano dos adoradores de satanás. Mas ser expulsa? Onde está a misericórdia de Deus? Esta mulher, filha de Deus, pode estar somente a passar por uma fase de dúvidas por causa do cancro. Quem somos nós para a julgar?

Isto aconteceu entre as Testemunhas de Jeová. E, entre nós, cristãos católicos? Não expulsamos pessoas no sentido literal da palavra, mas será que o fazemos com os nossos gestos e comentários? Será que nem sequer deixamos a porta aberta para que um irmão venha desabafar connosco, dizendo que está a passar por uma crise de fé?


 

domingo, janeiro 08, 2023

 

 Cinco minutos no Sacrário ou no supermercado?

A vida é cada vez mais stressante. A ditadura do relógio é terrível, sobretudo desde que os telemóveis e os computadores nos obrigam a estar ON mesmo após o horário laboral. Por isso, é urgente parar.

No outro dia, após o trabalho, parei na Igreja mais próxima e ali fiquei algum tempo em silêncio e adoração. Mal falei, apenas fiz companhia a Jesus, enquanto Ele me fazia companhia. Lembrei-me como tantas vezes passamos por uma Igreja e nem sequer entramos... Não entramos porque não temos tempo. Sabemos que bastam 5 minutos para estar ali ao pé de Jesus, mas achamos que estamos com pressa e avançamos.

Mas já repararam que de seguida gastamos mais que 5 minutos na fila do supermercado ou a passear nos corredores a olhar para aquilo que nem sequer vamos comprar? Ou estamos mais tempo a conversar com um vizinho à porta de casa?

Nem que seja apenas 5 minutos, neste novo ano de 2023, visitemos mais vezes Jesus no Sacrário. Vamos fazer-Lhe companhia, encher-nos do Seu Espírito, da Sua Paz. Com esse momento de serenidade, vamos enfrentar melhor a vida e vamos conseguir ir na mesma ao supermercado e conversar com a vizinha...

 


terça-feira, dezembro 20, 2022

 

Um Santo Natal!


Deixemos o Menino Jesus nascer em cada um de nós para que a paz, o amor e o perdão afastem todas as guerras. Inclusive as guerras dentro das nossas casas, empresas, etc.

Deixo esta sugestão de (re) leitura da Carta Apostólica do Papa Francisco sobre o presépio: "Admirável Sinal" 


 

sexta-feira, dezembro 09, 2022

 

Amamos Jesus por amor ou por superstição e medo?



Jesus pede adoradores “em espírito e verdade” (Cfr. Jo 4, 23). Mas o que quererá isto dizer? Na minha humilde opinião, a principal mensagem deste pedido é este:

 Jesus quer que O amemos de verdade e não apenas por tradição, superstição ou medo de irmos para o Inferno ou de nos acontecer alguma desgraça. Tal como queremos imensamente bem a um filho, não esperando nada em troca, também O devemos amar assim. Tal como queremos que o nosso filho seja imensamente feliz, mesmo que isso implique sacrifícios da nossa parte, também O devemos amar assim. 

 Ajuda-nos, Jesus, a perceber de que forma acreditamos em Ti. Será que Te amamos, mesmo de forma muito imperfeita, ou será que só estamos Contigo por tradição ou interesse? Seja qual for a resposta, não tenhamos medo ou vergonha de a aceitar e de Te pedir para que aperfeiçoes a maneira como Te amamos e que se vai refletir no amor ao próximo. Ámen.